Mais ZoomMenos Zoom

Castro Alves

terça-feira, 10 de maio de 2011



 De Castro Alves para Eugênia Câmara


Quis te odiar, não pude. – Quis na terra
encontrar outro amor. – Foi-me impossível.
Então bem disse a Deus que no meu peito
pôs o germe cruel de um mal terrível.
  

Sinto que vou morrer! Posso, portanto,
a verdade dizer-te santa e nua:
não quero mais o teu amor! Porém minh’alma
aqui, além, mais longe, é sempre tua.  

4 comentários :

João Ludugero disse...

Lindo poema. Castro Alves é tudo!
Bem escolhido. venho aqui te deixar meu abraço e dizer que voltarei. Já estou dentro, te seguindo!
Felicidades!
Abraço iluminado,
João.

Eu disse...

Obriga João.
Amei o seu blog, tem coisas lindas.
Bjsss,
Daisy

Thaís Guedes disse...

Que lindo esse poema. Castro Alves é um gênio, disse absolutamente tudo o que estou sentindo nesse momento.

Obrigada pela visita em meu blog, ja estou lhe seguindo.

http://devaneios-meeus.blogspot.com/

SECRET FEELINGS disse...

estou te seguindo!...

me segue tbm..
obrigada pela vizita no meu blog!
beijokas
niki
http://municklameri.blogspot.com

Postar um comentário

NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE