Mais ZoomMenos Zoom

Ainda o Amor

terça-feira, 19 de julho de 2011
Dói amar alguém e não ser amado em retorno,
mas o que é mais doloroso é amar alguém
e nunca encontrar a coragem
para deixar esta pessoa
saber como você se sente.

O amor quando existe explode dentro de nós e se revela ao mundo. Não a alguém, mas todas as pessoas.

Temos sempre um sorriso no rosto, um brilho no olhar que ofusca todos, um ar expressivo da mais pura felicidade.

É a canção:
Se eu não te amasse tanto assim,
Talvez não visse flores,
Por onde eu vim,
Dentro do meu coração.

Aí vem a pergunta: Precisa dizer?

Se todos percebem, o ser amado não? Só se for muito burro, ou não quiser realmente perceber.

O amor se delata ao amado na forma de olhar, na forma que se pronuncia o seu nome, na forma de se aproximar, na forma de escutar e se preocupar...

Nada precisa ser dito.

Se precisar ser dito, tenha a certeza que o amado não sente esse mesmo amor. Sente amizade, e por isso fingiu não perceber. 

Uma pessoa fica feliz em ser amada, mesmo que não tenha a reciprocidade do sentimento; e muitas vezes a melhor forma de lidar com isso é não perceber, e não magoar alguém, dizendo: não te amo, quero bem, mas não é amor.

Não amamos quem queremos, não amamos quem merece. Não dominamos nosso amor, dominamos apenas nosso querer bem, nossa amizade, nosso carinho. 

Mas o amor não, esse é rebelde, instala-se em nós sem aviso ou escolhas. 

Ele apenas é.....o Paraíso.

0 comentários :

Postar um comentário

NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE NAMASTE